quarta-feira, 15 de junho de 2011

Dois Poemas e alguns registros

BEM VINDO ( Blimer/2010)

Olá, sou sua solidão
E vim aqui somente pra dizer
Que não penso mais em você
Você me abandonou
Depois que se apaixonou
Por um cabide pendurado no armário
Você passou a olhar pra mim de modos diferentes.

(blimerknup@hotmail.com)



POEMA ESPARSO IV

Vou te entregar
o resto do meu tempo
numa bandeja.
Espero que o gastes
de maneira sábia,
de maneira louca
como aquele
que não vive o ontem
nem o amanhã.

(Poemas à flor da pele, Pinheiro Neto, 2010)

RECEBI E AGRADEÇO

1- Revista Literária A ILHA – Suplemento Literário, Nº. 116, um trabalho
sério e importantíssimo na divulgação da cultura catarinense e brasileira feito por Luiz Carlos Amorim.
2- Boletim do INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DE SANTA CATARINA, Nº. 154.
3- Folha com poemas de Blimer, um poeta das esquinas, das sinaleiras, das ruas, que lembra o tempo dos mimeógrafos, das fotocópias, quando ainda fazíamos o poema passar de mão em mão gratuitamente, só para vê-lo circulando e lido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário